Segunda-feira, 2 de Agosto de 2004

No comments

Gosto imenso de recordar amigos que já não estão entre nós. Uns que se retiraram de cena, quando acharam que já não valia a pena continuar, outros pura e simplesmente que se desvaneceram sem terem outra opção.</font>

Apenas ficaram deles ténues lembranças, algumas boas outras más. Mas como amigos permanecerão sempre entre nós. Vou recordar uma pessoa apenas porque ainda hoje me faz rir quando me lembro de uma cena pitoresca que ela protagonizou.</font>

A Maria José, Zé para os amigos, alta, loira, bonita, mulher inteligente, recatada q. b., devido à educação que usufruiu, era incapaz de dizer uma asneira, a única mais forte que lhe saia, era “porra”, mesmo assim dita para dentro, por entre um ciciar pouco lúcido. A Zé trabalhava num local por onde passavam muitas senhoras, muito donas do seu nariz e dos seus pergaminhos. Não obstante ser filha de famílias bem, ela nunca o ostentou, bem pelo contrário era um bocado avessa a esse tipo de conotações. A Zé já andava farta de aturar uma “dondoca”, que todas as vezes que ela a atendia, passava o tempo todo a fazer comentários do género: “Pois é de muito boa cepa é M… da parte do pai e L… da parte da mãe, e o irmão é embaixador em Paris...”, depois de um esforço enorme para atender a tagarela, que lhe desbobinava toda a “pedigree” das famílias que conhecia e respectivos anexos, a Maria José ficava completamente fora de si e bastante incomodada. Nesta luta titânica e conflituosa, a Zé ficava sempre a perder, por um lado era uma cliente que estava a atender por outro não tinha já capacidade para aguentar tanta petulância. Até que um dia depois de ter aturado a cliente pacientemente e o seu desbobinar de árvores genealógicas, se virou para ela e disse:</font>

“- Sabe eu também sou de muito boas famílias…”</font>

“- Aí é, não sabia. Quem são os seus pais?”- inquiriu a cliente.</font>

Com um rosto impassível e com classe, a Maria José respondeu:</font>

“- Sou “cona”, por parte da mãe e “caralho” por parte do pai…”</font>

A outra aventesma, engoliu em seco, ficou sem fala, meteu o rabo entre as pernas e deixou de falar em boas famílias. Quando entrava no estabelecimento, e a Maria José era a única disponível para a atender, dava meia volta e desaparecia pela porta como se acabasse de ver o diabo. Garanto que foi a primeira e última vez que ouvi palavras de puro calão ditas por ela.</font>

 

In memória da Zé.</font>

publicado por McClaymore às 16:30
link do post | comentar | favorito
|
7 comentários:
De Anónimo a 13 de Setembro de 2004 às 08:59
Granda mulher.....mai nada!!!!!!!inconfidente
(http://inconfidencias.blogs.sapo.pt)
(mailto:inconfidencias@sapo.pt)
De Anónimo a 7 de Setembro de 2004 às 20:02
Às vezes as pessoas surpreendem-nos. Jinhos :)Cris
(http://www.palavrasaovento.blogs.sapo.pt)
(mailto:cris_sofia@hotmail.com)
De Anónimo a 10 de Agosto de 2004 às 22:12
Bendita Zé....lol...rsrrsrsrsrelisa...
(http://oserintemporal.blogspot.com)
(mailto:elilopes@netcabo.pt)
De Anónimo a 5 de Agosto de 2004 às 09:36
que classe :)!tartaruga
(http://aexplanada.blogs.sapo.pt)
(mailto:teresafilipa@sapo.pt)
De Anónimo a 2 de Agosto de 2004 às 21:42
É assim mesmo ! Ainda vou usar essa com alguns tios, tias, dondocas e afins.... eheheheh Fartava-me de rir só de ver a cara que fariam ! :-) Beijoinconformada
(http://palavrasapenas.blogs.sapo.pt)
(mailto:inconformada@sapo.pt)
De Anónimo a 2 de Agosto de 2004 às 16:56
não comento, mas a gargalhada foi enorme! ah, grande Mulher!...

abraçoDonBadalo
(http://oblogdalibelua.blogs.sapo.pt)
(mailto:DonBadalo@sapo.pt)
De edmar a 21 de Junho de 2007 às 05:04
Oe td bem?

Eu estava procurando fotos da lua e de repente vejo essa aki! Fui eu q tirei!!! hehehe Como o mundo é pekeno!

Inte mais

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Nova Casa…

. Nos bastidores da Guerra ...

. "Nada de novo na frente o...

. "Ladrão que rouba a ladrã...

. Crónicas de um Rei sem tr...

. Mãe, há só uma...

. Crónicas de um Rei sem tr...

. Crónicas de um Rei sem tr...

. Crónicas de um Rei sem tr...

. Crónicas de um Rei sem tr...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Translate this blog to English

powered by Google