Quinta-feira, 8 de Julho de 2004

Para quem só gostou de vacas...e da paisagem.

Bem eu conheço a ilha e como podes calcular bem demais, dois anos e dois dias é muito tempo. Para além disso, conheço histórias pitorescas de açorianos e não açorianos, então de"coriscos mal-amanhados", ainda mais. Quando tiver um bocadinho de tempo conto-te mais algumas, para te aguçar o apetite vou contar apenas esta, e como não é original, pensei se o devia publicar no meu blog. Como sabes, aquilo é uma sociedade muito fechada, e não dizem mal deles no seu meio, mas esta foi-me contada por um amigo, uma pessoa que morreu à uns anos, muito novo, o nome era Henrique Álvares Cabral (descendente directo do dito descobridor), era a pessoa mais desbocada e divertida que eu conheço, um bocado difícil naquelas almas, mas enfim, lá vai a história, antes porém outro parêntesis só para contar que nós lá tratávamos o Mota Amaral, de seu nome completo João Bosco do Mota Amaral, carinhosamente de: S. João Bosco, mas continuemos...

“O Mota Amaral, saía todos os sábados de manhã para ir trabalhar no palácio do governo, quando era apenas Presidente do Governo Açoriano, por acaso situado na mesma rua onde ele habita, com a sua mãezinha. Tinha na altura um gabinete que ficava no 2º andar e para lá chegar tinha que se subir uma escadaria com imensos patamares. O Mota Amaral tinha ainda um amanuense, chamado João, obrigado a trabalhar aos sábados e que aproveitava quando ele entrava no gabinete, para dar uma escapadela até ao mercado para fazer compras do fim-de-semana. Normalmente o Mota Amaral nunca precisava dele, mas um dia havia um recado qualquer para dar e o Mota Amaral veio à procura do João. Como não o encontrava começou a chamar:

- Ó João, Ó João onde estás tu…

Na verdade o João acabava de entrar no edifício, vindo do mercado, e começava penosamente a subir aquela escadaria.

Em simultâneo com a chamada do Mota Amaral, o João estafado pela caminhada e pelo peso dos sacos, pousa-os e diz alto em desabafo:

- Ai meu Deus...

O Mota Amaral incrédulo e circunspecto responde:

- Eu já te disse ó João que na intimidade me podes tratar por Senhor Doutor.”


 

In memória de Henrique Álvares Cabral.

publicado por McClaymore às 17:27
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 9 de Julho de 2004 às 08:40
Adorei o teu texto que, até vem um pouco de encontro aquilo que eu penso acerca de S. Miguel. Como só conheço os Açores de passagem penso que tenhas uma ideia muito mais clara e correcta do que eu. Mas deixa-me dizer-te que adorei a Terceira :-) Beijoinconformada
(http://palavrasapenas.blogs.sapo.pt)
(mailto:inconformada@sapo.pt)
De Anónimo a 8 de Julho de 2004 às 18:28
Ler-te desta vez fez-me impressão porque conheci um açoriano que me chamava "corisca mal amanhada" (de uma forma carinhosa) e eu nunca percebi o que isso queria dizer. Gostei muito do texto e do humor mas agora deixaste-me cá com estas lembranças.. Bjslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Março 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Nova Casa…

. Nos bastidores da Guerra ...

. "Nada de novo na frente o...

. "Ladrão que rouba a ladrã...

. Crónicas de um Rei sem tr...

. Mãe, há só uma...

. Crónicas de um Rei sem tr...

. Crónicas de um Rei sem tr...

. Crónicas de um Rei sem tr...

. Crónicas de um Rei sem tr...

.arquivos

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

. Junho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds

Translate this blog to English

powered by Google